Convívio

                Experiência nova no projeto. Depois de viajar ao Marrocos com um casal de amigos brasileiros e seus dois filhos, fomos a Suécia visitar outros amigos compatriotas que estão morando por lá. Tivemos mais uma vez a oportunidade de conviver com pessoas que há bastante tempo não encontrávamos, quando isso acontecia, a conversa era apenas por algumas horas. Amigos de infância, aonde o tempo foi passando, e a nostalgia de bons momentos longínquos vinham à memória.

                Fomos todos, o casal de amigos e seus três filhos, eu e minha esposa, até a Noruega. Uma viagem de 550 km com paisagens lindas, mar e muitos lagos congelados, gente andando sobre o gelo, muita neve e um belo azul no céu. Um pouco de frio, entre 3 e -9 graus, nada mal para esquiar.

                Alugamos uma casa no meio da montanha com uma bela vista. Dava para sair esquiando, tinha até sauna no bangalô. Não é que depois de um tempo na sauna é possível sair ao ar livre “sem roupas” e andar sobre a neve!!! Fizemos todas as refeições em casa, foi divertido, apenas exageramos na quantidade de comida, dava para alimentar mais 10 pessoas, pelo menos tínhamos comida para todos os gostos.

                A rotina de esquiar é dura, acordar cedo, colocar uma bota desconfortável, vestir-se para ficar no frio por horas, sentir o vento gelado, tentar não cair, por um lado, pelo outro, ver paisagens maravilhosas, sentir-se capaz de dominar o esqui, descer as pistas suavemente como que flutuando ou rolando, conforme a habilidade. Parar em um bar no alto da montanha e tomar um chocolate quente.  No fim do dia, muitas dores, um sorriso no rosto, sauna e alongamento para enfrentar o próximo dia de esqui.

                Antes de dormir, ficávamos por horas filosofando, alimentávamos nossas mentes e quiçá o espirito, já que o corpo estava saciado e satisfeito pelo dia de atividades e pela saborosa comida feita com amor e carinho por todos.

                Minha mente questionadora não dava sossego, no dia seguinte já tinha uma nova longa lista de perguntas que surgiam durante a noite, refletindo a conversa do dia anterior.  E assim, passaram-se os dias e as noites.

                Achei interessante perceber como casais tão diferentes, os amigos da viagem ao Marrocos e os amigos da Suécia, conseguiram passar a seus filhos bons conceitos de vida. Deixando claro para mim, que muito mais importante que a forma, é a real motivação de querer bem a um filho e desejar que ele encontre seu caminho em direção à felicidade.

                Foi uma grande semana, tem uma pasta com o nome de Esqui Noruega com algumas fotos.

                Voltando a Alicante tive uma visita especial, meu pai e sua esposa vieram passar uma semana conosco. Passou um ano desde o ultimo verão (2011), quando estava na fase de reforço de laços, que não convivia com eles. Uma saudade gostosa.

                Fizemos um turismo tranquilo em Alicante e nos seus arredores, fomos a vinícolas, pequenos castelos, caminhamos no centro histórico, no porto e na orla. Descobrimos bares e lindos locais que ainda não havia explorado. Fomos até conhecer uma produção de azeite ecológico.  Procurei visitar também os locais que me encantaram e ainda me chamam atenção por sua beleza.

                Vimos vários lindos pôr-do-sol, momento que mesmo acontecendo todos os dias, continuo admirando sua perfeição. Fomos a Valencia visitar antigos amigos, aqueles espanhóis que moraram no Brasil a trinta e poucos anos atrás e me acolheram tão bem quando cheguei à Espanha.

                O tempo passou rápido, faltou muita coisa para mostrar, mesmo assim, fiquei feliz de poder compartilhar algumas experiências que acumulei neste período do projeto. O pai diz que não notou diferença no Clovis que conhecia, ou seja, não virei “bicho esquisito” que faz o caminho de Santiago e “muda o rumo de sua vida”.

                Mudança faz parte de todos nós, ela ocorre constantemente em vários níveis e com intensidades diferentes. Uma aparente mudança ou a falta dela, pode não refletir a realidade, pois existe um processo sem fim de transformações. Sinto-me bem com muitas das características que tenho e tinha, mas quero sim, ser uma pessoa capaz de usar as virtudes adquiridas, proporcionando bons momentos de convivência, contribuindo com o aperfeiçoamento próprio e do mundo que me cerca.

                A busca por conciliar aparentes opostos, desenvolver processos criativos, procurando dar maior peso a fatores aglutinadores do que a pontos antagônicos. Não duvidar das capacidades que todos temos, mas sim “desafiar” a acomodação, para que as habilidades sejam colocas em ação. Ação no sentido de construção de um ideal compartilhado, levando ao “sucesso”, a harmonia e a prosperidade em diferentes áreas, tais como: familiar, profissional, social, espiritual. Não esquecendo que a busca do equilíbrio entre todas as áreas é essencial.  A conquista dessas pequenas mudanças podem proporcionar grandes transformações.

               Esta ultima semana fiquei sozinho em Alicante, minha esposa foi ao Brasil visitar sua mãe. Finalmente consegui voltar a rotina conhecida, estou me esforçando para concluir os trabalhos artísticos, se podemos usar esse nome. Voltei a cozinhar, a caminhar, pintar, desenhar e a conviver com as pessoas da terra, esse pedaço do projeto está chegando ao fim! Durante a semana, faço as aulas, incluindo aula de italiano e no fim de semana, atividade extraclasse.

               Acabei subindo uma montanha, uma caminhada de 4 horas entre subida e descida, com um desnível de 600 metros, foi puxado. Uma paisagem exuberante.

               Depois de todos esses períodos de convivências terei um mês de preparativos para a nova etapa do projeto, viva a Itália!!!

               As fotos destas últimas semanas estão no álbum Alicante. (clique aqui) 

Comentários  

 
0 # Vamos à ItáliaPaulo Edileuza 12-03-2012 17:04
Amigo Clovis, faz um tempo que não passava por aqui. Alguns possíveis twists comuns da vida podem estar acontecendo comigo. Fico contente de ver que você, além da barba (ainda?) está ficando cada vez mais sábio. O que vem e se aprimora com a idade e quantidade de experiências que vivenciamos. E você está vivendo muitas ultimamente!
Relendo Memórias Póstumas de Brás Cubas, o finado a certa altura diz, ao narrar haver completado certa idade:"Ainda não é a invalidez, mas já não é a frescura". Acho que referia-se ao corpo, que a mente melhora, em alguns aspectos.
Mas falemos de Itália! Quando estará por lá? Avise os períodos que receberá visitas que vamos aparecer! Mesmo.
PS: devo lançar meu livro em Abril, em um anexo da biblioteca de Lençóis Pta. Te levo um exemplar na Itália. O certo seria "levo-te", mas que diacho...entre amigos não se fala assim...
Abraços
Paulo
Responder | Responder com citação | Citar
 
 
0 # RE: Vamos à ItáliaClovis Fernando Greca 28-03-2012 20:47
Oi Paulo.
Desculpe a demora em responder, estou me preparando para a mudança e com bastante atividades. Acabo de terminar um texto sobre isso e lá reflito um pouco sobre seu comentário.
Pelo menos voce saber a forma correta de escrever, eu vou pela intuição e pelo corretor, muitas vezes não funciona.
Voce está certo quanto a sabedoria, vem com a idade, mas como eu ainda sou novo, vai demorar mais um pouco para chegar lá.
abraços
Responder | Responder com citação | Citar
 
 
0 # RE: ConvívioWalter Silvana 23-03-2012 01:31
Fala meu amigo! Passei aqui para dar uma olhada no blog! Muito bom, esta mandando bem nas escritas, espero que aproveite ao máximo todas experiência.
Grande abraço.
Responder | Responder com citação | Citar
 
 
0 # RE: RE: ConvívioClovis Fernando Greca 24-03-2012 18:37
Fala ou escreve!!
Melhorar a escrita deve ser um dos efeitos colaterias do projeto. Talvez motivado pelo desejo de traduzir sentimentos em palavras e poder compartilhar com amigos uma historia. Abraços e grati.
Responder | Responder com citação | Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

For a professional business hosting we highly recommend hostgator review or cloud hosting
Joomla Templates designed by Joomla Hosting