Vida Cotidiana

19-11-2011.

Sinto-me adaptado a vida em Alicante e acredito manter um ritmo equilibrado de atividades. Tenho e não tenho tempo de folga, conforme a vontade do momento. Mantenho o compromisso comigo mesmo de buscar o aprimoramento pessoal, não sei se estou no caminho certo, porém a paisagem é bonita.

Usando a experiência que tive como peregrino, acredito que o mais importante é “curtir” o caminhar, a direção nem sempre é pelo caminho mais curto ou mais fácil, mas sempre segue o melhor rumo. Às vezes, desvio do caminho planejado ou me perco, tudo faz parte do processo e contribui para o desenvolvimento.

Cada atividade e situação que vivo está cercada de desafios, algumas coisas são fáceis e outras mais difíceis, procuro desvendar novas possibilidades em cada uma delas.

Exploro o descobrir por canais que até então não percebia de forma consciente sua utilização. Aprender pela mente através da lógica e do raciocínio é a forma mais utilizada por mim, porém os outros canais do sentir, através das emoções, das sensações e dos sentidos estão sendo desenvolvidos e trazidos para consciência e, ainda de forma eventual, os canais da inspiração e intuição, esses mais próximos do eu interior, começo a percebê-los.

Tudo que vivo é intenso e proporciona novas conexões. Sinto-me rodeado de fontes de inspiração e continuo me empolgando com cada realização e descoberta.  Não necessito ir longe ou fazer algo inédito, mesmo as atividades cotidianas são fontes de conhecimento que descubro e redescubro a cada instante.

Algumas poucas vezes me pego com “pereza”, ou seja, preguiça mesmo. Quando ela surge não faço força contra, deixo-a vencer, quando passa, reflito sobre os motivos, se compensou e sigo. Parece que um bom remédio para lidar com a inércia, a preguiça, é usar sua própria força para impulsionar o início do novo movimento.

Procuro concentrar as atividades “escolares” durante os dias de semana e deixo os fins de semana para explorar os arredores. Na semana passada, fomos caminhar em uma área com o nome de Xorret de Catí, fica a 30 km de casa. No parque existem áreas de lazer, trilhas, montanas, paisagens lindas. Caminhamos por 4 horas, com parada para lanche, contemplação da natureza e, sobe e desce de morros, chegamos a 1.250 metros do nível do mar com um ganho de altitude de uns 400 metros, deu até para ver o mediterrâneo.  O passeio amenizou a saudade da vida de peregrino, tem fotos no blog, deem uma olhada no visual!

Tenho encontrado alguma dificuldade de começar outras atividades de meu interesse, como culinária, teatro, redação, conto de histórias,... O problema é que coincidem os horários com as atividades que faço, além disso, não quero ficar correndo de uma coisa para outra. Os intervalos são tão importantes como as atividades, neles realizo a assimilação do conhecimento e abro caminho para o surgimento de novas conexões.

O clima começou a esfriar, está fazendo entre 15 e 20 graus, um pouco de chuva e dias parcialmente nublados, mesmo assim, todos os dias têm horas de sol bonito. Muitas vezes acordo vendo o nascer do sol, +/- as 7:45hs, é bonito e gostoso abrir os olhos com uma bela vista.

Procuro fazer atividades físicas antes do café da manhã, até agora estou conseguindo manter o ritmo de 4 a 5 vezes por semana, sendo cerca de 1:30hs por dia. O caminhar sobre pedras continua criando reflexões. Ultimamente, vejo as pedras como solução e não mais como dificuldades, para quem não leu sobre o tema, existe um texto no blog com o título de Caminhar sobre Pedras.

Todos os dias da semana, pela manhã, têm aulas, segundas e quartas, pintura; terças e sextas, desenho; quintas, espanhol. A maioria dos dias almoço em casa, ou faço a comida ou ajudo a fazer, normalmente termino por volta das 15hs. Após, relaxo ou escrevo por um tempo, em seguida inicio as atividades da tarde e da noite.

Tenho aula de escultura com barro duas vezes por semana, essa atividade é a que mais estou conseguido desenvolver a criatividade, agora começo a aprender a pintar o que fiz. O professor tem obras interessantes no site www.martiartu.com, vale a pena ver.

Outras duas vezes por semana, tenho aula de expressão vocal, até agora é a atividade que encontro mais dificuldade e sinto menos progresso.  Conseguir pronunciar as palavras de forma clara, com a musicalidade adequada é um grande desafio, não é fácil vocalizar usando tons e a melodia. Eu até escuto a diferença entre grave e agudo, porém repeti-los com minha voz tem sido uma missão quase impossível, por hora, espero.

Uma vez por semana, fazemos um curso de filosofia no Centro Imaginalia (www.centroimaginalia.org), é bom fazer e ter algo conhecido no meio de tantas coisas novas. Minha mente racional necessita se alimentar também. Além disso, conhecemos pessoas com interesses parecidos com os nossos e isso facilita o surgimento de amizades. De quebra, incremento o vocabulário em espanhol.

Na semana passada, comecei um curso de mandala, é um processo diferente, uma mistura de criatividade artística, meditação, relaxamento e autoconhecimento. O curso é oferecido pela prefeitura, são 20 pessoas, sendo 17 senhoras, um jovem, um senhor e eu. Vou explorar a experiência!

Estamos começando a ter vida social, tivemos um final de semana agitado. Sexta, jantar filosófico no Centro Imaginalia; sábado, jantar em nossa casa com pessoas do Reiki; domingo chocolate quente e churros com um casal de amigos em uma confeitaria tradicional de Alicante (www.valor.es).

Por fim, outra atividade a que me dedico é escrever, tem sido uma excelente forma de praticar a memória, a organização de ideias e pensamentos, a reflexão e meditação, e ainda, sem traumas, estou até melhorando o português. Tento escrever sobre assuntos interessantes e úteis, espero que não seja apenas para mim, mas também para quem lê.

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

For a professional business hosting we highly recommend hostgator review or cloud hosting
Joomla Templates designed by Joomla Hosting