Diário Via de La Plata - dias 20 à 22/06

20-06 (51) Villavella até Puepla de Sanabria – 44 km

Resolvi fazer um dia curto para descansar os músculos e visitar meu primeiro castelo. Acabei o tempo na Galícia, foram quase 30 dias, povo simpático que fala parecido com português, terra de chuvas, montanhas e morros, muitas árvores frutíferas, entro agora em Castilha-Leon. Parece que terei menos subidas, até que em fim! Hoje foram 25 km de subidas fortes, nada de folga. Quando subo a velocidade varia entre 5 a 10 km/h dependendo do terreno e da inclinação, já a descida é entre 40 e 60 km/h.

Meu espanhol está melhorando, sou confundido com italiano, dizem que tenho sotaque e timbre de italiano. O tempo começou a ficar bonito, céu azul e esquentado, dizem que vou pegar mais de 40 graus.

Aqui tem um rio, lago, cachoeira, praia pluvial, tudo bonito, mas a água é gelada, talvez quando fizer 40 graus eu entre.

21-06 (52) Puepla de Sanabria até Santa Croya de Terra – 63 km

Havia planejado rodar apenas 49 km, porem as 10:30 hs já havia feito 40 km. Realmente as subidas diminuíram, andar no plano ou em pequenas subidas/descidas é mais fácil, as pedaladas rendem.

Como era cedo, resolvi estender o dia. Até o momento andava por estradas asfaltadas, desta forma, comecei a ir pelo caminho, rodar na terra é mais lento porém, percorrer o caminho é mais gotoso, no meio de arvores e trilhas.

Comecei a me empolgar e ir mais rápido, pedras soltas, descida, aumento de velocidade e pronto, cai. Foi leve, uma derrapagem, a bike no chão e eu de pé. Não foi nada, apenas um alerta.

Os restantes 23 km foram em terra, cruzei rios de água transparente, bosques, flores, muito agradável. Senti aquele cheiro de flores no ar, são flores de incenso que com o calor soltam seu perfume.

Parei as 13:30 hs, sobrou bastante tempo para fazer a rotina diária. As pernas continuam doendo, vamos ver até quando. Fiz uma revisão nos parafusos da bike, um reaperto geral.

Nas vilas se vê muitas senhoras idosas de preto, são viúvas de luto, habito que parece ser forte por aqui.

22-06 (53) Santa Croya até Zamora – 82 km

Ir pelo caminho e não por estrada é gostoso, mas é cansativo. Ziguezague, pedra solta, sobe desce, bonito com cuidado. Segui uns 50 km pelo caminho e o restante por estradas asfaltadas. Os músculos e glúteos estão doloridos, mas não aumenta a dor, está bom!

Novamente em uma cidade grande, vou fazer turismo: museus, catedral, biblioteca, muitos bares e restaurantes.

Como o caminho é mais plano rende um bocado os quilômetros, passo por muitas vilas e sigo sem parar. Começo a sentir o verão, o sol e o calor se mostram.

Para variar, a cidade de Zamora está em festa, dia de São Pedro, barraquinhas, músicas, comes e bebês, a juventude sai uniformizada em desfile pela cidade, claro que bebendo.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

For a professional business hosting we highly recommend hostgator review or cloud hosting
Joomla Templates designed by Joomla Hosting