Diário Fisterra - de 06 a 08/06

06-06 (38) Dumbria  até Muxia – 22 km trecho, 5 km passeio na praia, 4 km city-tour = 31 km

O clima mudou, desde cedo começou a chuviscar e depois chover. Apreendi a colocar o poncho, ficou bom. Caminhar com chuva não é problema, a dificuldade é caminhar com vento frio e contra, tem que ficar olhando para o chão para não molhar o rosto, da a sensação que a distância aumenta. O caminhar fica difícil.

Fui parando em bares para tomar café com leite e me esquentar. Quando parei no primeiro bar, fui tirar o poncho, novamente fiquei preso. Sabia colocar, mas tirar não. Comecei a rir, dando risada pedi help, help, como por mágica, apareceram peregrinos rindo também e me ajudaram. O interessante é que nos últimos dois dias não via ninguém caminhando. Não encontrei Michele, ela se perdeu e foi pela estrada.

Senti-me ansioso e emocionado quando vi o mar, o nome da vila foi sugestivo, Merexe. Para mim, merece, era um presente que recebia e sentia-me merecedor.

Na rota, a sinalização indicava uma subida, deixando o caminho da praia e em uma trilha com mato. Eu não queria seguir, resolvi achar outro caminho e continuei em direção à praia.

Mesmo com chuva e frio, andei pela praia, o tempo começou a melhorar e resolvi fazer a rota caminhando sobre as pedras. Parecia uma criança pulado de pedra em pedra, estava bem. Um mundo conhecido, mas tinha uma mochila e dois bastões, claro que escorreguei e cai. Cortei as pontas dos dedos nas pedras e mariscos, foi apenas um alerta. Resolvi tomar mais cuidado e continuei devagar e alegre.

Procurava um caminho que não existia, tive que voltar, mas antes parei na praia, em um barco e fiz um lanche com os mexilhões que sobraram do dia anterior com pão, faltou o vinho.

Voltei ao caminho correto e cheguei a Muxia, city-tour e jantar com vinho em um copo de cerâmica esquisito, parecia mais um pires de sobremesa.

 

07-06 (39) Muxia até Fisterra – 33 km

Continuava chovendo, queria ir por um caminho alternativo, porém com menos sinalização, resolvi ir pelo caminho normal. Caminhava sozinho e desta vez sem música e sem outros peregrinos. Na metade do caminho encontrei Michele e fizemos juntos a segunda metade. As vezes conversando as vezes em silêncio.  Faltando uns 8 km para chegar a Fisterra, a rota se aproxima da praia, o tempo havia melhorando e o sol apareceu. Novamente resolvi sair da trilha e ir para a praia e depois andar na costeira, um belo local. Um novo lanche com uma vista linda. Esta rota encompridou o caminho em uns 2 km, usei o GPS para achar as alternativas.

Chegando a Fisterra vi vários peregrinos caminhando sem destino, parece que agora que chegaram no fim do caminho, não sabem o que fazer.

No hotel dei uma boa atenção aos meus pês, eles se comportaram muito bem, foram 40 dias caminhando cerca de 996 km, sendo 801 km do caminho até Santiago, sem aquecimento e city-tour.

Vou ficar uns 5 dias parado em Fisterrra, agora estou na metade do caminho.

 

08-06 (40) Fisterra – farol – Fisterra – 8 km

Procurei um local para ficar, achei um belo apartamento com vista para o porto, fui cortar o cabelo, andei por Fisterra e no fim do dia fui ver o por do sol no farol do fim do mundo.

Mais uma vez senti saudades.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

For a professional business hosting we highly recommend hostgator review or cloud hosting
Joomla Templates designed by Joomla Hosting