Meu personal trainer

Treinamento a partir do meu ponto de vista

Tudo começou com uma proposta do Clovis para desenvolver um projeto, onde ele conseguisse preparar-se fisicamente para sua jornada a Santiago de Compostela. Então, comecei o estudo e foi divertido, pois tive que aprender muita coisa antes de formulá-lo.

Depois de apresentar, e ele aceitar, começamos o treinamento. Achei que seria o trabalho mais tranquilo do mundo.

Começamos andando pequenas distâncias, eu falando o tempo todo, pois não sei ficar quieto. Chegava em casa bem e, o resto do dia, ia trabalhar tranqüilo, até por que estávamos andando pequenas distâncias.

Com o passar dos dias, fomos aumentando as distâncias e, com isso,  apareceram as dores. Nunca fui uma pessoa que tivesse boa resistência, mas sim, boa explosão. No vigésimo sexto dia, tive minha primeira falta, porque estávamos vindo de uma boa sequência de caminhada. Com a agravante do aumento de horas de trabalho, não consegui ir, o que foi muito difícil para mim.  Tenho dificuldade em aceitar meus limites;  tive que trabalhar isso bastante.

Completado o primeiro mês de treinamento, percebi que o trabalho já não era mais fácil, como havia imaginado no começo, mas sim, desgastante, tanto física como psicologicamente.  É difícil ter todos os dias uma meta em horas caminhadas, não importando chuva ou sol, dor ou não, ou então problemas externos, mas ao mesmo tempo, gostoso. Eram horas de conversas e reflexões sobre diversos assuntos, como problemas pessoais, curiosidades e acontecimentos. Era praticamente uma terapia com um grande amigo, sem contar as paisagens que conhecemos. O trabalho não é em local fechado, e sim, em contato com a natureza.

O desgaste já era bem maior no segundo mês; a carga horária estava grande, a quantidade de exercícios também havia aumentado. Com isso, tive que refletir mais ainda sobre meus limites e assumi-los. Não pude ir caminhar alguns dias, mesmo tendo vontade de estar lá e a consciência um pouco pesada em ter deixado o amigo caminhando sozinho. Em vários momentos, precisava estudar novas formas de treinamento, pois meu amigo já tinha alcançado todos os objetivos e, em outros, aceitar suas sugestões.

Concluindo este pequeno texto, percebo que o treinamento agregou muitas coisas boas. Tive que exercitar a paciência em alguns momentos (como ele também, com meus atrasos), aprender não, mas sim, aceitar melhor algumas críticas e tentar me aprimorar.

Melhorei minha resistência, aprendi novas técnicas de treinamento, novas formas de eliminar dores musculares, aprendi a controlar mais meus pensamentos, de forma que eles não me atrapalhassem ao longo dessa jornada. Do meu ponto de vista, tornei-me muito mais próximo deste amigo. Claro que, em alguns momentos, tivemos desentendimentos, mas todos, superados!

Gostaria de agradecer a oportunidade de ter realizado esse trabalho que, como disse, me trouxe muitas coisas boas. Pude fugir um pouco da rotina, descobrir um novo campo de trabalho e fortalecer bastante essa amizade.

Muito Thanks,

Thiago Brites.

Grilo falante

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

For a professional business hosting we highly recommend hostgator review or cloud hosting
Joomla Templates designed by Joomla Hosting