Objetivos do Projeto


Continuando o desenvolvimento do conteúdo do Projeto de Vida, agora exploro os pontos que me movem a elaborar um projeto dessa natureza. O objetivo mais direto, que já comentei no texto o Porque do Tema, é a vontade de dar uma direção inicial as minhas atividades e experiências após o fim do período Sabático. Ao escrever, acredito criar uma forma de acalmar minha ansiedade e viver com mais intensidade cada momento da vida, sentindo-me mais seguro que a vida tem um propósito, seja ele qual for.

Ainda não estão completamente claros todos os objetivos, creio que à medida que for vivendo o projeto, poderão surgir novas ideias, talvez até mais significativas.

Acredito que o mundo o qual vivemos é o resultado das ações do passado e das expectativas do futuro, se queremos experimentar um mundo melhor, a única solução é agir no presente e imaginar no futuro o que desejamos. Ou seja, se desejo ter novas experiências no futuro, devo no presente, ter nova ações, alinhada ao objetivo desejado.

 

Objetivos:

 

1) Desenvolver uma visão abrangente da vida

Esse já era, de certa forma, um dos propósitos do Projeto Sabático, creio ser um dos objetivos que devemos ter sempre na vida. A acomodação e a inércia são forças poderosas que dominam sem que notemos. Principalmente quando acreditamos que alcançamos uma certa área de conforto e estabilidade. Porque ter a sensação de estar de férias (acomodado) é bom apenas nas férias!!

Ser abrangente é algo contínuo, por mais que estejamos seguros, sempre existirá algo a acrescer. Criar desafios pessoais promove a ideia de aperfeiçoar-se e sair da área de conforto, para isso, procuro justamente os pontos que tenho maior dificuldade ou como um slogan conhecido que diz, “O desafio é nossa energia”.

 

2) Estar atento como distribuo meus esforços e invisto o tempo

O ritmo da vida diária, com os compromissos e expectativas sociais, acabam consumindo toda a nossa energia e tempo. Existe a tendência de nos concentrarmos apenas em algumas atividades, esquecendo que o mundo é muito maior. Pretendo viver de uma forma equilibrada, distribuindo meu tempo e energia em quatro áreas: trabalho, social, espiritual e assistencial. Tudo é importante, da mesma forma que uma alimentação balanceada é saudável, viver as diversas áreas da vida, é viver bem.

 

3) Reavaliar os sistemas e padrões que utilizo para viver

Para viver em sociedade utilizamos muitos padrões e convenções, na maior parte das vezes, sequer pensamos se o padrão é útil, ou mesmo se ele continua gerando os resultados esperados. Vivemos de uma forma automática, simplesmente para atender a um sistema. Depois de muito tempo vivendo de uma forma, não mais percebemos outras possibilidades.

O ser humano é um o animal com grande capacidade de adaptação ao ambiente, por isso, nos desenvolvemos muito como espécie, porém essa habilidade tem seu lado “negativo”, ou seja, da mesma forma que nos habituamos a condições favoráveis, nos habituamos a condições desfavoráveis. A diferença é que uma conduz ao equilíbrio e a outra ao desequilíbrio. Isso não é um problema, porque o próprio desequilíbrio conduz a um novo ponto de equilíbrio. A questão é, quanto maior for o desequilíbrio, maior será a energia utilizada para o novo equilíbrio. Traduzindo, maior sofrimento para o ajuste.

Não gosto de sofrer, então, prefiro o mais rápido possível acordar, avaliar e validar se os padrões/sistemas que utilizo me conduzem a harmonia ou não.

 

4) Ajudar a criar um planeta com mais equilíbrio e feliz

Não creio que na vida exista algo genuinamente ruim, a dificuldade é encontrar a dose correta para cada coisa. Atualmente a vida nos estimula ao excesso, estamos em uma busca incessante pelo prazer imediato e o possuir. A meta primordial é conseguir ganhar dinheiro suficiente para comprar de tudo, inclusive a “felicidade”. Fomos educados para sempre nos sentirmos insatisfeitos com o que temos, não importando o já conquistado. É o ter para Ser, quando o verdadeiro é apenas Ser, o ter deveria ser pensado apenas com um resultado do Ser.

Ter um consumo consciente, sem excessos, cria condições para um planeta sustentável. A busca pela felicidade e harmonia ao invés do prazer passageiro, é um ótimo remédio. Descobrir o que realmente gera a felicidade é o caminho. Podemos usar o conceito africano de liderança, Ubuntu, que prega que: tornamo-nos melhores por meio da interação altruística com os outros.

 

 

Ao ter objetivos que acreditamos serem nobres, nos sentimos melhores e assim, nos tornamos melhores também. Os objetivos devem fazer parte constante dos pensamentos e a cada momento que tenhamos dúvidas ou nos sintamos infelizes, podemos perguntar a nos mesmos:

Minhas ações e expectativas me conduzem a realizar os objetivos propostos?

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

For a professional business hosting we highly recommend hostgator review or cloud hosting
Joomla Templates designed by Joomla Hosting